Saladas

Para a maioria das pessoas a palavra salada remete a dieta, emagrecimento, alimento sem graça e insonsso. De acordo com o dicionário Michaelis salada refere-se a um vegetal verde, cru, geralmente condimentado com sal, azeite e vinagre ou limão, ao qual muitas vezes se adicionam outras hortaliças ou legumes, crus ou cozidos. Quer definição mais sem sabor que essa?

Salada, para mim, remete a cores, texturas, aroma, leveza e frescor. A variedade é tão grande que às vezes me perco na infinidade de possibilidades e encontros que hortaliças e vegetais podem proporcionar.

A combinação é tão perfeita quanto o arroz com feijão, o pão com manteiga, o café com leite. Talvez, o grande problema, seja justamente o sentido de como a palavra salada tenha sido incorporada em nossa sociedade. Além de ser uma preparação bem sazonal, sendo mais consumida em dias quentes de verão.

Quiçá esse seja o momento de quebrarmos tabus, colocar a mão na massa, quer dizer nas hortaliças e vegetais e abrir o paladar para um mundo de sensações sensoriais.

Que tal começarmos com a visão? Comemos com os olhos, isso é fato! E quer visão mais linda que um prato de salada colorido e harmonioso. Aquelas folhas em diferentes cores e texturas, rodelas vermelho rubi de tomates, o amarelo vibrante do pimentão …

E os sons? Ao fechar os olhos você consegue escutar o som que uma alface faz ao ser mordida? E a cenoura? Me faz voltar à infância e lembrar da personagem Pernalonga com sua melhor companheira.

E os sabores? Ah, os sabores … Em uma mesma preparação é possível experimentar o amargo da mostarda, o adocicado da beterraba, a ardência da pimenta, o sabor picante da rúcula … para mim é um absurdo tratá-los assim, como excluídos. São agregadores de prazer que despertam sensações além de apresentarem uma série de nutrientes e compostos bioativos que promovem a saúde e reduzem o risco de doenças.

Estou aqui me deliciando com estas sensações, me esquecendo ainda, de que é possível agregar mais prazer a tudo isso. Frutas, queijos, presunto e temperos podem tornar esta preparação ainda mais atrativa e saborosa.

Sou mineira do tutu, do feijão tropeiro, do quiabo com carne moída e angu. Mas, sei o valor que uma salada tem. Valor em todos os sentidos: nutricional e de prazeres.

Que tal então, abrir bem os olhos e deixar a salada despertar em você as mesmas sensações que despertam em mim?

Experimente!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s