Sem Sal. Mais Saúde!

A expressão sem sal nos remete àquilo que não tem graça e que não tem sabor.

É verdade que o sal tem a propriedade de realçar o sabor dos alimentos. Mas, por acaso você já tentou experimentar o verdadeiro sabor de um alimento sem a presença de sal?

Sim, eu sei o quanto deve ser difícil para algumas pessoas criarem o hábito de deixar o saleiro de lado e começar a apreciar os alimentos de maneira mais natural.

Estudos científicos demonstram que a população brasileira consome cerca de 12 gramas de sal por dia, mais do que o dobro recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que é de até 5 gramas diárias.

Além do sal de adição outro fator é o consumo exagerado de alimentos industrializados que são fonte de sódio. De acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF-2008/2009) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a média de ingestão de sódio pela população brasileira ultrapassa 3.200 mg/dia, quando o recomendável são 2.200 mg/dia.

Sim, é importante temperar a vida com alimentos que propiciem sabor e prazer. Mas, indiscutivelmente é possível reduzir em até 30% do sal utilizado no preparo dos pratos sem que ele seja, literalmente,  “sem sal”. Essa redução pode ser gradual e mais, acompanhada da introdução de novos temperos como alho, cebola, ervas e especiarias.

O baixo consumo de frutas e hortaliças, o aumento no consumo de alimento industrializados e a realização das refeições realizadas fora de casa são fatores que contribuem para o alto consumo deste nutriente.

Diante deste quadro, intervenções para a reduzir a ingestão de sódio têm sido elaboradas no mundo todo, com o objetivo de reduzir o risco de doenças cardiovasculares. A pressão alta é, atualmente, o principal fator de risco para a mortalidade global, ocasionando cerca de 51% dos casos de acidente vascular cerebral e 45% das doenças isquêmicas do coração.

Uma das ações realizadas pela OMS e pelo Governo do Canadá foi a elaboração de um Report Técnico, publicado em 2010, sobre as “Estratégias de Monitoramento e Avaliação do Consumo de Sódio na População e as Fontes de Sódio na Dieta”.

O Report está recheado de informações referentes ao consumo de sódio na população, a avaliação da dieta, os alimentos fonte de sódio e o conhecimento, atitudes e comportamento das populações referentes à relação entre o consumo de sódio e a saúde.

No Brasil, o Ministério da Saúde e a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (ABIA) assinaram no dia 28 de agosto de 2012, um acordo que reduz a quantidade de sódio em alimentos como caldos, temperos prontos, cereais matinais e margarinas vegetais.  De acordo com o Universo On Line (UOL) tais mudanças levarão a uma redução de  8.788 toneladas de sódio nos alimentos até 2020.

A partir do ano que vem as mudanças começam a valer, sendo que a margarina vegetal é um dos alimentos alvo desta ação. O produto apresentará 19% menos de sódio, e até 2015, o teor máximo de mg de sódio a cada 100 gramas será de 715, contra os 1.660 gramas atuais.

Cada alimento do “menu proposto” terá ao longo dos anos reduções significativas na quantidade de sódio.

Essas ações devem encorajar as pessoas a ter uma vida “sem sal” , mas repleta de sabor em saúde.

Que tal começar hoje? Reduza o consumo de sal de adição, tempere seus alimentos e preparações com ervas e especiarias, experimente o verdadeiro gosto do alimentos e leia os rótulos dos alimentos industrializados. Isso sim são escolhas inteligentes que vão dar mais sabor à sua vida!

Anúncios

2 respostas em “Sem Sal. Mais Saúde!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s