Pirâmide Alimentar Cinematográfica: Gênero Animação

Por acaso você já se deparou com alguma cena de filme onde a personagem saboreava algum delicioso alimento e teve vontade de comer também?

Será que em filmes há muitas cenas de alimentos ou refeições? Quais os grupos de alimentos são mais frequentes em cena?

O quanto essas cenas podem influenciar no comportamento alimentar?

Foi diante destas indagações que um grupo de alunas resolveu avaliar o quanto as cenas de alimentos estão presentes em diferentes gêneros (animação, comédia e aventura). Cada uma avaliou cinco filmes ganhadores de Oscar, dos últimos anos, nos diferentes gêneros.

Vamos começar então, com o gênero animação!

Os desenhos animados têm sido criados com intuito de fazer com que a publicidade transforme o público infantil em vorazes consumidores.  A televisão além de veiculo de comunicação também é utilizada para o entretenimento, educação e desempenha papel principal na informação e no comportamento alimentar de crianças.

A minha ex-aluna, Tiffany Bustamante Machado avaliou a influência dos filmes na alimentação infantil. Foram analisados os cinco filmes vencedores do Oscar do gênero Animação (Wallace & Gromit: A Batalha dos Vegetais, Ratatouille, Wall-E, Up – Altas Aventuras e Toy Story 3). Em cada cena onde havia a presença de um alimento registrava-se em uma planilha, em que segundo, minuto ou hora da Animação o alimento aparecia, por quanto tempo ficou exposto e a frequência em que reapareceu no decorrer da trama. A partir dos dados obtidos construiu-se uma pirâmide com os alimentos mais visualizados durante os filmes e os que ficaram expostos por mais tempo.

Resultados: os alimentos foram classificados em dez grupos e distribuídos em uma Pirâmide Cinematográfica de acordo com o número de porções. Os dois grupos mais expostos foram o grupo de legumes e verdura e o grupo dos açúcares e doces, que apresentam influência positiva e negativa, respectivamente, na alimentação das crianças. Em suma, houve uma desproporção negativa apresentada entre as porções da Pirâmide Cinematográfica e a Pirâmide Alimentar Brasileira.

Conclusão: os filmes podem influenciar em escolhas alimentares não saudáveis, até mesmo pela a presença de um personagem/mascote. O ideal é que as animações pudessem direcionar ações que apliem o conhecimento da população em relação à formação adequada dos hábitos alimentares infantis e a promoção da saúde.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s