Arabeschi di Latte

Hoje me deparei com algo completamente inovador (pelo menos para mim). Percebi que ainda há muitos sentidos a serem degustados quando se fala de alimentos.

Esse blog tem me possibilitado saborear a relação do desing, da moda, da música, da arte (em suas diferentes manifestações) com o alimento. Saber o que, quando, como, porque e para que, uma pessoa come tem sido as perguntas (mais comuns e clichês do jornalismo) que me norteiam nesta busca por saborear novos conhecimentos e degustar cada relação diferente que o alimento pode manifestar e se traduzir em diferentes “nutrientes” para as pessoas.

Nesse meu sabor em letras de novidades, o tempero mais recente foi ler sobre um grupo de mulheres, designers italianas, que têm como paixão a hospitalidade. Trata-se de um conceito complexo que não se define, exclusivamente, pelo ato de receber alguém. Consiste na união, ou melhor, na aproximação de culturas, costumes e pessoas diferentes. Uma relação de troca de valores entre o visitado e visitante, que pode ser aflorada pelos cinco sentidos.

E foi pensando nisto, que em 2001, Francesca Sarti, fundou o Arabeschi di Latte, que em português pode ser entendido como “Ornamentos do Leite”.  A missão do grupo é propiciar a experiência com novos conceitos de design que se relacionam com comida e se concentra em seu poder fascinante de criar situações que provocam os sentidos.

Baseia-se na ideia de criar uma “sensação diária de felicidade” por meio de estratégias de participação e interação que respondem às necessidades básicas para se ter uma vida agradável e saborosa.

Os alimentos tornam-se uma experiência. Ele é visto como uma ferramenta que gera oportunidades de se reunir para compartilhar uma refeição simples, conhecer novas pessoas e experimentar novos sabores. Os eventos acontecem ao redor do mundo e em lugares inusitados (museus, empresas, galerias, agências, desfiles).

Imagine um evento em um museu com ovos embebidos em chá que parecem bolinhas gigantes; rochas negras formadas a partir de queijo enrolado em carvão; uma sobremesa rústica feita de pão preto embebido em água e açúcar escuro e flores de alcachofra carbonizada na varanda de uma galeria?

Tudo isso é possível de se apreciar e mais ainda, de se deliciar. Os alimentos expostos são comestíveis. Não tem como não se encantar.

Para entender um pouco deste “novo” conceito clique e deguste o vídeo.

Incrivelmente delicioso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s